Rock Students

Ser fluente em inglês não significa falar rápido

Equipe Pedagógica Rockfeller | 03/08/2021 | 4 min de leitura | Voltar

Ser fluente em inglês não significa falar rápido. Saiba porque é a entonação e o ritmo, e não a rapidez, que determinam a qualidade de sua pronúncia na língua inglesa.

É muito comum alunos que possuem um bom conhecimento de inglês (nível B2 +) acelerarem o seu ritmo de fala para “soarem” mais fluentes. Na verdade, é fácil confundir fluência à capacidade de falar rápido porque é assim que eles ouvem os nativos falando. 

Esta é uma percepção equivocada e que envolve a habilidade de listening (compreensão pela escuta), a qual estes alunos ainda estão desenvolvendo. Sendo assim, os linguistas afirmam que é mais uma das fases de aprendizado de um segundo idioma do que necessariamente um equívoco, desde que ela não dure muito tempo.

Então se você está passando por esta fase de aprendizado, preste muita atenção em como continuar evoluindo para ultrapassá-la

Comece pelo listening

Quando você escuta músicas (sem ler a letra), assiste seriados ou filmes em inglês (sem legenda), qual é a sua percepção?

  1. Eles falam muito rápido e eu me perco para entender.
  2. O jeito que eles falam muda muito dependendo do tipo de música, filme ou de quem fala, mas consigo entender o geral
  3. Eu entendo muito bem as frases e assuntos que eu conheço, e o restante eu preciso prestar muita atenção em algumas palavras-chave ou até no contexto geral.

Anotou sua resposta? Saiba que não existe opção errada acima, elas representam as fases que um aprendiz de inglês passa no caminho que o leva até a fluência. Portanto, se você respondeu a ou b, isto significa que você está a caminho da opção C, que é o seu objetivo. 

Se você está no cenário A, se concentre primeiro em como chegar ao cenário B e depois C. Se você está no B, seu caminho será um pouco mais curto, mas não menos trabalhoso. Pois, para desenvolver seu listening você deve praticar, praticar e praticar mais um pouco, como qualquer habilidade de vida. Pense que você deseja aprender a surfar. Qual seria a estratégia para que você aprenda e evolua no esporte? Se você não entrar no mar com bastante frequência e remar muito para pegar suas ondas, é certo de que você nunca vai conseguir sair da areia. 

Eis o mantra: Ser fluente em inglês não significa falar rápido.

Experimente estas dicas:

  • Se você costuma ouvir rap, hip hop, R&B e rock, você está mais acostumado com letras cantadas rapidamente para acompanhar o ritmo da música, da melodia. Para que sua percepção se amplie, ouça também músicas pop e românticas, mesmo que não seja o seu estilo. Mas será um excelente exercício para seu listening.
  • Varie também o gênero de filmes e seriados que você geralmente assiste. Os documentários são altamente recomendados pois podem conter historiadores e pesquisadores, os quais possuem uma pronúncia mais acadêmica, num ritmo mais fácil de ser entendido.
  • Atente-se para o país ou região de cada falante. Assim como no Brasil os paulistas falam num ritmo muito acelerado do que os mineiros, ou se você comparar o português daqui com o de Portugal, também vai notar uma disparidade no ritmo de ambos os falantes. Isso acontece porque nossa língua reflete nossa sociedade, nosso estilo de vida, nosso passado. Seja um bom observador, mas não ao ponto de tentar imitar cada um deles. Você não precisa “soar” nativo para ser fluente, mas este é um assunto para um próximo post. Aguarde.
  • Novamente: Ser fluente em inglês não significa falar rápido.

Estude o ritmo, entonação e acentuação da língua inglesa

O ritmo, entonação e acentuação em inglês é algo que não se aprende quando você não estuda o idioma, e sim o adquire, pois é um processo inato como aprender sua língua materna. (Para saber mais sobre aprendizado e aquisição de um idioma, acesse o link. E somente cursos de idiomas mais avançados e específicos abordam tais aspectos da língua. 

Isto quer dizer que eu estudo por anos, compro livros e materiais, faço testes internacionais, e não irei aprender sobre ritmo, entonação e acentuação? 

Na verdade, estes tópicos são extremamente importantes para quem ensina língua estrangeira, ou seja, professores de idiomas. Só assim eles conseguirão distinguir os erros de tentativas de seus alunos, podendo guiá-los na correção ou ajuste em direção ao uso da língua de forma correta e mais compreensível. Isto também desmistifica a questão de preferência por professores nativos simplesmente por serem nativos, e não professores com formação adequada. Mas isso também será tema mais adiante, em outro post. Aguarde!

Na prática, a grande maioria dos aprendizes de inglês conseguem alcançar excelentes níveis de fluência sem sequer ouvir falar em ritmo, entonação e acentuação. Isso acontece porque a compreensão não depende exclusivamente do listening ou do speaking, mas sim, da linguagem não-verbal (corporal, por exemplo) e do contexto em que a língua está sendo utilizada. E alunos que praticam seu idioma alvo em situações das mais diversas, são amplamente beneficiados pela percepção mais aguçada de contexto e linguagem não-verbal.

Entonação

Entonação é a música do idioma. Ela está relacionada com o tom, padrão ou melodia das palavras em uma frase. A entonação nos ajuda a entender o significado oculto das frases devido a variação de tom que expressa emoções e intenções dos falantes.

Acentuação

A língua inglesa não possui acentuação gráfica como o português, por isso é preciso conhecer a pronúncia de cada palavra, sem esperar por um padrão específico. Isto posto, saiba que a acentuação sobre a qual nos referimos aqui é a colocada nas palavras em uma frase. Pois quando você dá mais ênfase a uma palavra em detrimento das outras na sentença, o significado de toda a frase muda completamente. É por isso que toda vez que você pergunta ao seu professor como dizer ou o significado de uma palavra “solta” em inglês, ele sempre vai te devolver a pergunta como “o que você realmente quer falar.”

Ritmo

O ritmo é um elemento da língua que fala sobre movimento. Ele é marcado pela entonação das sílabas de cada palavra, o que atua diretamente na rapidez com que se pronuncia quando combinada com outras palavras em uma frase. Parece muito mais complexo do que realmente é, por isso que somente ao praticar o ritmo é que será possível entender melhor seu funcionamento.

E como aprender mais sobre estes ritmos, entonação e acentuação da língua inglesa?

Clique aqui e tenha acesso a uma aula exclusiva de ritmo, entonação e acentuação de inglês de presente pela Rockfeller Language Center.


Escrito por:

Equipe Pedagógica Rockfeller

Você também pode se interessar


Deixe Seu comentário

Política de comentários: Adoramos os comentários e agradecemos o tempo que os leitores gastam para compartilhar ideias e dar feedback. No entanto, todos os comentários são moderados manualmente e aqueles considerados spam ou exclusivamente promocionais serão excluídos!

Conheça nossos cursos