Rock Students

Você tem medo de aprender Inglês?

Equipe Pedagógica Rockfeller | 30/03/2021 | 3 min de leitura | Voltar

Aprender Inglês dá medo? Você tem medo de aprender Inglês?

Então vai com medo mesmo!

É bastante comum que os alunos de escolas de inglês dos anos 80 e 90 sintam medo – quase trauma – de estudar o idioma atualmente. 

A maioria dos adolescentes que frequentavam as escolas de idiomas daquela época eram forçados pelos pais. As aulas de língua estrangeira nos colégios eram simulados e macetes para as provas de vestibular. Ou seja, de um lado tínhamos alunos desinteressados e sem compromisso, que não viajavam ou sequer tinham a oportunidade de colocar o seu aprendizado em prática. Por outro lado, estavam aqueles que preferiam não se esforçar para conseguir uma boa nota em língua estrangeira para entrar na universidade. 

medo de aprender inglês

E qual é o resultado de tudo isso?

Muita frustração e aquele sentimento de que “eu não consigo aprender, é muito difícil, eu tenho vergonha” e o clássico “isso não é pra mim”.

O idioma não mudou, os métodos e meios para aprendê-lo sim, assim como todos nós mudamos e evoluímos. Por isso, uma desconstrução do medo de falar ou aprender Inglês se torna totalmente urgente e necessária, principalmente porque os alunos dos anos 90 hoje são pais e mães de alunos bilíngues. Universos completamente diferentes, que vamos abordar aqui em outro momento.

Todo trauma possui um gatilho que é disparado por alguma memória que mantemos sobre experiências dolorosas em nossas vidas. Com certeza um professor exigente, um colega “sabichão” ou um vexame vergonhoso na sala de aula (que geravam apelidos eternos) ficaram na memória dos adolescentes que só queriam andar de skate e ouvir walkman. 

Qualquer estímulo que acesse essas memórias faz com que os gatilhos provoquem nessas pessoas o mesmo sentimento de dor, vergonha e terror. Seja uma música, um filme, um livro de Inglês, uma sala de aula ou o saudoso verbo “TO BE”, que não merece nem de longe a fama de vilão que ele carrega há mais de três décadas.

Poxa, eu não sabia que este texto era sobre psicologia! Onde será que a gente quer chegar?

Para superar qualquer obstáculo ou dificuldade na vida, precisamos de muita força de vontade e persistência. E se tem uma coisa que a cultura do coaching nos trouxe de valor é o sentido da palavra resiliência. 

Derrubando a crença limitante

Sair da zona de conforto e “dar a cara” ao desconhecido não é fácil, nunca foi e nunca vai ser. Por isso ser resiliente é persistir no que nos é mais desafiador, no que mais nos assombra e nos deixa de cabelo em pé, mãos e pés suando, dor no estômago e de cabeça. Seu próprio corpo aprendeu a rejeitar experiências que te deixam vulneráveis para te proteger do perigo, e que bom que ele faça isso por você. 

Mas agora pense um pouco – onde está o perigo em aprender um idioma que vai mudar a sua vida?

Imagine poder viajar e conhecer pessoas do mundo todo, ser promovido no trabalho ou até conseguir aquela relocação na Europa com a qual você sempre sonhou, e não precisar mais de legenda para seus filmes e séries favoritas. 

aprenda com medo mesmo

O importante é você saber que não está sozinho, que ninguém nasce sabendo e que tudo o que você viveu antes te ajudou a chegar até aqui. Mas cada experiência é única, não deixe que o medo limite suas potencialidades e sonhos.

“A vergonha é a maior e mais poderosa das emoções. É o medo de não sermos bons o suficiente.” René Brown

Errou e deu vergonha? Vai com vergonha mesmo!

Estudou ontem e já esqueceu tudo? Bora lembrar tudo de novo!

Demora o dobro de tempo que os meus colegas pra responder o teacher? Somos todos únicos e especiais, não há competição. Faça o que conseguir, a seu tempo. 

Se você tem medo de aprender Inglês, chegou a hora de reescrever a sua história, e a gente torce para que ela possa ser compartilhada no idioma que você quiser!

Teste seu Inglês, clique aqui.


Escrito por:

Equipe Pedagógica Rockfeller

Você também pode se interessar


Deixe Seu comentário

Política de comentários: Adoramos os comentários e agradecemos o tempo que os leitores gastam para compartilhar ideias e dar feedback. No entanto, todos os comentários são moderados manualmente e aqueles considerados spam ou exclusivamente promocionais serão excluídos!

Conheça nossos cursos