Rock Students

Como oferecer tempo de tela de qualidade para as crianças

Equipe Pedagógica Rockfeller | 11/05/2021 | 3 min de leitura | Voltar

Como oferecer tempo de tela de qualidade para as crianças? Este assunto gera polêmica tanto no meio familiar, quanto nas escolas. Se toda a sua preocupação com a saúde mental e física, educação, alimentação e sono dos seus filhos já lhe causam incertezas e culpa, somar o tempo de tela a tudo isso vai te deixar à beira de um ataque de nervos!

Mas saiba que nem todo tempo de tela é prejudicial

Você deve estar surpreso! No mínimo desconfiado. Continue a leitura e saiba como priorizar a qualidade ao invés da quantidade quando o assunto é uso de telas pelas crianças.Pesquisadores da Common Sense Media, uma organização americana sem fins lucrativos, afirmam que os pais devem estar muito mais atentos e focados no que os filhos estão vendo nas redes sociais, youtube, videogames e TV, do que no tempo que eles passam em frente às telas.

E todo aquele papo sobre limitar o tempo de tela das crianças?

A limitação do tempo de exposição de crianças e adolescentes aos eletrônicos fez e faz todo o sentido quando relacionado ao equilíbrio e excesso de estímulos, em detrimento às atividades físicas, escolares e sociais que são imprescindíveis para qualquer pessoa.

Mas daí veio a pandemia…

Escolas fechadas, distanciamento dos amigos, privação de movimento, espaço e relacionamentos. A rotina infanto-juvenil durante a pandemia foge de qualquer padrão que conhecíamos e adotávamos como educadores e pais antes do COVID-19. E mudanças pedem adaptações.

“No meio da confusão, encontre a simplicidade. A partir da discórdia, encontre a harmonia. No meio da dificuldade reside a oportunidade.” Albert Einstein

Como oferecer tempo de tela de qualidade para as crianças

Busque equilibrar qualidade e quantidade

Passar a maior parte do dia em frente a uma tela não é benéfico para ninguém, principalmente em momentos de ansiedade, medo, incertezas e limitações. Nossas crianças estão on-line e sob a mira do bullying digital, fraudes, fake news e muitos outros perigos que o mundo digital oferece.

Por isso é preciso que os pais e responsáveis se envolvam e participem ativamente da vida digital dos seus filhos. Conheça as redes sociais e canais de comunicação que seus filhos utilizam, acompanhe o engajamento e hábitos deles de perto, e principalmente, seja um bom exemplo. 

As crianças podem ter um pouco de dificuldade em ouvir os adultos, mas elas os imitam brilhantemente.

Então faça de seu perfil social um espelho para a nova geração. Faça você um bom uso do seu tempo, priorize os conteúdos de qualidade e ajude a criança a perceber o quão divertidos e saudáveis os momentos off-line são. 

O que fazer on-line?

Primeiro, é preciso entender que o tempo em que seus filhos passam conectados com a escola e suas responsabilidades educacionais não é considerado exposição às telas, pois eles estão aprendendo. O tempo de tela que demanda atenção é para uso recreativo, e é sobre ele que vamos falar agora.

Você sabia que é possível injetar algumas doses de aprendizado nesse uso recreacional e ganhar o prêmio de pai e mãe do ano? Brincadeiras à parte, o objetivo principal é fazer com que seus filhos aprendam algo sob a mesma perspectiva intuitiva, divertida, informal e criativa que o entretenimento on-line lhes oferece. E não estamos falando de apps somente, mas sim de interatividade.

Uma ideia é você ajudar as crianças a trocarem o tempo de youtube, onde elas adoram acompanhar vídeos curtos de influencers, por sessões de filme com toda a família, e melhor – praticando inglês! Como isso é possível? Acesse o post onde sugerimos diversas formas de praticar inglês com seus filhos em casa (link para este post) e prepare-se para momentos inesquecíveis junto aos seus bilinguinhos.

Como oferecer tempo de tela de qualidade para as crianças

E o tempo offline?

Não há segredo algum sobre este assunto. Não é que tudo na vida de nossos filhos seja sempre perfeito. Mas a vida off-line precisa ser mais interessante do que a vida on-line que eles já conhecem. Pronto.

Portanto, se faça sempre presente, ativo, como pai, como mãe, como família. E o inglês pode ser a ponte que unirá o útil ao agradável – praticar um segundo idioma e estreitar laços familiares. No link do post anterior você já deve ter visto mais sugestões de como praticar inglês com seus filhos em casa (se pulou essa parte, use o link aqui também, então agora é colocar em prática.

Oferecer tempo de tela de qualidade para as crianças é possível, pois vocês são pais incríveis e possíveis. E tudo vai ficar bem!


Escrito por:

Equipe Pedagógica Rockfeller

Você também pode se interessar


Deixe Seu comentário

Política de comentários: Adoramos os comentários e agradecemos o tempo que os leitores gastam para compartilhar ideias e dar feedback. No entanto, todos os comentários são moderados manualmente e aqueles considerados spam ou exclusivamente promocionais serão excluídos!

Conheça nossos cursos